Remuneração estratégica: por que sua empresa precisa adotar essa prática?

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Leitura de 6 min

O modelo de remuneração estratégica tem ganhado destaque entre muitas organizações líderes de mercado.

O que os gestores dessas empresas têm percebido é que se trata um caminho para que os profissionais se mantenham engajados e comprometidos com resultados.

Você já pensou que essa também pode ser uma possibilidade para o seu negócio? Sem nem mesmo conhecer o tipo de atividade à qual você e sua empresa se dedicam, ousamos dizer que sim, seria interessante implementar um esquema de remuneração estratégica.

Toda essa certeza não é nenhuma bravata! Isso porque a remuneração estratégica é válida para todo tipo de organização e negócios. A ressalva fica por conta das grandes empresas, pois o esforço para a reestruturação dos processos de gestão de pessoas poderá ser mais difícil devido a uma questão de escala — mais funcionários, maior complexidade para realizar mudanças dessa natureza.

Se esse não é o caso de sua empresa, convidamos você a conhecer a fundo o que é, afinal, a remuneração estratégica e quais são suas vantagens e desafios. Continue acompanhando este post e saiba mais!

O que é remuneração estratégica?

A remuneração estratégica nada mais é que uma política de recursos humanos que visa a estabelecer um esquema de remuneração no qual parte dos rendimentos do colaborador é fixo e outra parte variável. Essa variação se daria em função da produtividade. Até aqui, pouca ou nenhuma novidade, não é mesmo? Afinal, muitos negócios adotam o mesmo esquema dessa descrição feita.

De modo a avançar em nossa explicação, devemos destacar que a inovação por trás da remuneração estratégica diz respeito à forma como se estrutura o rendimento variável, que não acontece apenas em valores monetários.

A compensação pela produtividade do funcionário poderá se dar, por exemplo, com o custeio de um curso de aperfeiçoamento, dias de folga e outros benefícios diversos. A remuneração variável também poderá ser financeira, é claro. Na próxima sessão, apresentaremos em detalhes como tudo isso funciona.

Como funciona a remuneração estratégica?

Há pouco, falávamos dos benefícios não monetários para se implementar a remuneração estratégica. Devemos dizer que essa é apenas uma entre outras possibilidades. Entenda quais são elas:

– Benefício não financeiro: como já citado, se trata de cursos, folgas adicionais, benefícios como assistência médica diferenciada, vale-cultura etc.;

– PLR — Participação nos Lucros e Resultados: essa é a modalidade mais conhecida pela maioria das pessoas. Por esse “método”, todos os colaboradores se beneficiam de um percentual dos lucros obtidos pela organização em determinado período. Trata-se de uma forma pouco recomendada de se estruturar a remuneração estratégica, pois não se premia aqueles funcionários que se destacaram. Assim, perde-se de vista parte do objetivo final da proposta que é se ter um ganho em comprometimento por parte de todos os funcionários;

– Gamification ou gamificação: imagine que as atividades desenvolvidas pelas equipes de trabalho em sua empresa se tornassem uma espécie de jogo, em que o vencedor será quem cumpriu com suas atribuições com maior qualidade e menor tempo. Os vencedores, naturalmente, se beneficiarão de algum prêmio. Em linhas gerais, isso é gamification.

Qual é o impacto em termos de resultados?

Como todos sabemos, de maneira geral, a maior fonte de motivação dos profissionais diz respeito à remuneração. Outras questões — como satisfação pessoal pelo trabalho desenvolvido e aprendizado técnico — são secundárias.

É justamente dessa condição que decorrem os impactos positivos relacionados à implementação da remuneração estratégica. Afinal, os melhores colaboradores terão a certeza de que seu bom desempenho será reconhecido e, com isso, manterão altos níveis de motivação.

Ao mesmo tempo, aquelas pessoas que não costumam dar tudo de si vão ao menos repensar certos tipos de comportamento, uma vez que ficará evidente que o método de trabalho adotado por elas não está sendo satisfatório ou pode melhorar.

Em resumo, podemos afirmar que a remuneração estratégica está diretamente ligada ao crescimento de seu negócio. Isso porque, se o coração das organizações são as pessoas — como muitos especialistas apontam —, você estará tomando uma iniciativa no sentido de engajar todo o seu time na busca por melhores resultados.

Quais são os desafios desse modelo?

O principal desafio relacionado à remuneração estratégica tem a ver com a escolha das métricas e indicadoras para se medir desempenho. Imagine uma situação em que você opte de forma equivocada por um determinado tipo de avaliação à qual os seus vendedores serão submetidos.

“Avaliação equivocada” nesse caso significa que os melhores vendedores não serão premiados. Conseguiu visualizar o que estamos querendo dizer? Em vez de reestruturar de maneira positiva a gestão de pessoas em sua empresa, você estaria entrando em um grande problema.

Outra questão importante tem a ver com o nível de competição a ser estabelecido dentro de sua equipe de funcionários. Isso porque, quando se estabelece que parte do rendimento mensal variará de acordo com o desempenho de cada um, pode ocorrer uma perda em termos de cooperação em se tratando de atividades desenvolvidas coletivamente.

Esse é o “pior dos mundos” para qualquer organização, pois, quando todos querem competir contra todos, perde-se de vista o grande objetivo final do trabalho, que é gerar melhores resultados para a empresa e, consequentemente, para todos os colaboradores.

Pensando nessa situação, é interessante que as principais lideranças de seu negócio realizem um trabalho de preparação para a implementação da remuneração estratégica. Nesse momento, é importante que os colabores visualizem que se cada um fizer aquilo que lhe compete, os ganhos serão satisfatórios para todos.

Com este post, esperamos que você tenha conseguido compreender o que é, de fato, a remuneração estratégica. Como você pôde perceber, trata-se de uma possibilidade muito interessante de reestruturar a gestão de pessoas em seu negócio e, assim, obter melhores resultados.

Portanto, fique atento a todas as informações aqui listadas e avalie se esse pode ser um caminho para você e sua empresa. A partir da discussão estabelecida, você poderá iniciar sua própria pesquisa sobre o tema e formar uma opinião consistente.

E agora que você já sabe o que é remuneração estratégica, convidamos para que assine a nossa newsletter! Assim, você continuará recebendo conteúdos exclusivos sobre os temas mais relevantes do momento.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *