Startups e Venture Capital: como se beneficiar de capital corporativo?

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Leitura de 6 min

A maioria dos empreendedores, principalmente aqueles que entram no mundo das startups, almejam o esperado momento de receber investimento para a sua companhia. Assim sendo, há diversas alternativas para alcançar esse objetivo, como o investimento anjo. Outra forma que vem se destacando mercado é o Venture Capital.

Aplicar o Venture Capital na sua startup depende do nível de maturidade que a empresa está. Dessa forma, é necessário compreender como esse investimento é realizado, pois o recurso usado de forma inoportuna pode acarretar perda de tempo e energia de trabalho.

Então, mostraremos neste post como o empreendedor de startups pode se beneficiar com o investimento em Venture Capital, abordando tudo que você precisa saber sobre o assunto. Confira o nosso conteúdo a seguir!

O que é Venture Capital?

Em uma simples definição, Venture Capital é uma forma de investimento integrada por empresários e fundos de investimento com elevado grau de risco. Posto isso, é extremamente comum que eles invistam em companhias de médio ou pequeno porte, que podem ter um enorme potencial de crescimento escalável e faturamento expressivo.

É importante ressaltar que, a partir do momento que o investimento é realizado na startup, o quadro societário é alterado. Além disso, é comum que essa modalidade ofereça apoio quanto à gestão, administração e assuntos empresariais para os sócios e seus colaboradores.

Isto é, ao contrário dos investidores anjo que investem principalmente em empresas pequenas ou em estágio inicial, a Venture Capital atinge startups com maior potencial de rentabilidade e expansão de crescimento em médio prazo. Há uma participação mais efetiva no negócio, e não apenas com o aporte financeiro.

Venture Capital pode ser executado de várias formas, como em empresas de participações, fundos de investimentos ou por empresários individuais. Todavia, o comum é que os interessados se reúnam em fundos, para aumentar a potência no investimento das startups envolvidas.

Qual diferença entre Private Equity e Venture Capital?

É bastante comum confundir Venture Capital e Private Equity, já que são modalidades de investimento bem parecidos. Private Equity tem foco em companhias consolidadas no mercado, geralmente buscando ampliar o seu crescimento.

Os fundos de Venture Capital, conforme já falamos, apoiam empresas que estão se estruturando, na maioria das vezes sem operação ou com dificuldade em necessidades básicas (marketing, vendas, jurídicoetc.). Buscam uma alta taxa de crescimento, por isso o risco é maior, já que atuam em um cenário de incertezas e pouca informação.

Já nos fundos de Private Equity, o investimento é realizado em empresas maduras e altamente operacionais, buscando uma taxa de crescimento mais estável e menos arriscada. Sua atuação está no apoio de melhorias na operação, gestão e equilíbrio nas estruturas relacionadas aos colaboradores, sócios, etc.

Portanto, de uma forma mais técnica, podemos considerar que a principal diferença entre Venture Capital e Private Equity está no fluxo de caixa da empresa. Assim, Venture Capital investe em startups com um fluxo de caixa normalmente negativo ou com problemas em manter a estabilidade financeira. E o Private Equity atua em empresas que têm fluxo de caixa positivo, ou seja, com maior equilíbrio econômico.

Como as startups podem se beneficiar com esse modelo de investimento?

Compreendendo o conceito de Venture Capital, bem como a diferença em relação ao Private Equity, é interessante destacar as principais vantagens que esse modelo de investimento pode trazer para a sua startup. Veja algumas delas de forma mais detalhada:

Apoiar na administração

Geralmente, a partir do momento que uma Venture Capital investe em uma determinada companhia, é fornecido diversos recursos, principalmente no que se refere à administração da empresa. Essa ajuda pode se aplicar em treinamentos para os sócios e colaboradores, ampliar a rede de contatos com bons profissionais e estratégias personalizadas para a gestão do negócio.

Ademais, o investimento pode disponibilizar estrutura física para o negócio, equipamentos de informática, móveis e espaços para ampliar a organização, como salas de reunião.

Atingir resultados

A startup passa a receber mais um personagem que atuará na execução das tarefas e resultados impostos quando a Venture Capital entra em cena. Assim, essa modalidade poderá definir novas metas, bem como auxiliar na motivação para desenvolver novos planos objetivos e eficientes para a evolução consistente do negócio.

Além disso, a cobrança aumenta consideravelmente com a presença de mais um interessado no sucesso da empresa, já que os investidores precisam que resultados positivos aconteçam, e assim lucrar com a aplicação que foi realizada inicialmente.

Receber aporte financeiro

A principal vantagem percebida pelos empreendedores é o aporte financeiro que os investidores aplicam na empresa, pois têm ampla capacidade de crescimento, porém é freada pela falta de capital para desenvolver a sua expansão.

Essa parceria soluciona o problema da falta de dinheiro, podendo focar em planos mais interessantes de progresso. Em vários casos, determinadas estratégias, serviços ou produtos que podem trazer um enorme avanço para a companhia custam muito capital, e só com a presença da Venture Capital esse investimento pode ser feito.

Auxiliar em demandas fiscais

Existem várias exigências que precisam ser cumpridas no quadro societário das empresas que recebem investimento por meio de Venture Capital. Normalmente é criado um conselho fiscal que apoia nas demandas fiscais e administrativas.

Esse ponto é muito vantajoso para a startup, pois amplia o número de pessoas capacitadas e envolvidas na solução dos impasses e responsabilidades quanto ao pagamento de tributos e outras obrigações fiscais.

Crescer com velocidade

Com a atuação da Venture Capital nas médias e pequenas companhias, a possibilidade de transformação em empresas consolidadas e de grande influência no mercado aumenta bastante, já que as ferramentas oferecidas possibilitam isso. Ademais, a governança corporativa evoluirá exponencialmente, com uma estrutura mais focada ainda no lucro e sustentabilidade.

Portanto, podemos dizer que a Venture Capital é um meio de investimento em startups que pode trazer inúmeras vantagens para o crescimento do negócio. Porém, é relevante se informar sobre o assunto e analisar se realmente a sua companhia está pronta para receber aplicações como essa.

Se você curtiu o nosso conteúdo, se informou sobre as formas de investimento em startups, principalmente sobre Venture Capital e compreendeu sobre as vantagens disso para as empresas, deixe o seu comentário no nosso post e compartilhe o seu conhecimento com a gente!

LINKS RECOMENDADOS:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *