Entenda o que é Compliance e quais os benefícios para sua empresa!

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Leitura de 6 min

Se você é empresário ou trabalha no ramo corporativo, é provável que já tenha escutado o termo Compliance. Muito se fala a respeito do assunto, principalmente nos últimos anos, quando a matéria ganhou mais espaço no país com o advento da Lei Anticorrupção.

Entretanto, mesmo com o crescimento dessa questão, os empresários ainda têm muitas dúvidas sobre ela e sua aplicabilidade na prática. As empresas que utilizam o Compliance e investem na criação de um setor ativo, independente e tecnicamente estruturado, estão em um patamar diferenciado de competição com a concorrência, razão pela qual o tema tem chamado cada vez mais a atenção dos empresários. 

Pensando nisso, desenvolvemos este artigo que vai abordar os pontos mais importantes a respeito do assunto, ajudando você a entender quais são as suas características, processos, objetivos e benefícios. Ao final da leitura, você vai ter mais clareza em relação ao tema, além de entender se a sua empresa deve recorrer ao Compliance e quando isso deve ser feito. Acompanhe e descubra!

O que é Compliance?

Compliance é um termo em inglês, oriundo do verbo “to comply”, que traz consigo a ideia de conformidade. O conceito, na prática empresarial, é basicamente o de garantir que o negócio esteja em conformidade com as leis, normas, padrões éticos e regulamentações, tanto internas quanto externas.

Dessa maneira, trata-se de um conhecimento aplicado com o objetivo de minimizar riscos empresariais. É por isso que o Compliance é uma linha de trabalho que atua preventivamente, orientando o comportamento e agregando segurança nas ações empresariais dentro do seu mercado de atuação.

Muitos especialistas consideram o Compliance um padrão de negócios, já que suas ações e boas práticas garantem que a empresa se posicione com uma postura ética e transparente, não só com relação aos órgãos públicos, mas no contato com o mercado de uma forma geral — clientes, colaboradores, fornecedores, parceiros e investidores.

Como o Compliance funciona na prática?

Colocar o Compliance em prática não é simples, por isso, a empresa que deseja criar diretrizes e estabelecer uma postura jurídica de proteção para o seu negócio, deve começar contratando profissionais com conhecimento técnico sobre a legislação. Essa equipe vai fazer mapeamento da empresa, entendendo quais são as suas práticas, rotinas e pontos do negócio que merecem atenção.

Com essas informações em mãos, será elaborado um código de conduta. O documento trará informações a respeito dos processos que devem ser seguidos por todos os colaboradores. A linguagem do código de conduta deve ser acessível, garantindo que qualquer pessoa possa ler e compreender as diretrizes do negócio.

O próximo passo é a disseminação dessas informações para todos os colaboradores, destacando a importância deles seguirem as normas e os padrões estabelecidos no código de conduta.

Vale destacar que os diretores e gestores têm um papel muito importante em todo o processo, já que são eles o exemplo para os seus colaboradores. É importante que fique claro que a empresa pauta as suas ações em práticas legais, atuando no mercado de forma íntegra e idônea e que todos os colaboradores devem seguir a mesma linha.

Além disso, é necessário investir na criação de canais de denúncia, nos quais os funcionários tenham um espaço para relatar eventuais atividades que estejam em desacordo com o código de conduta e as normas da empresa.​

Existe um monitoramento do Compliance?

Entender os processos da empresa, avaliar a necessidade de criar normas de boas práticas, elaborar um código de conduta e depois um canal de comunicação para denúncias são os processos iniciais para colocar o Compliance em prática.

Além disso, a empresa deve adotar posturas de monitoramento da eficácia da sua estratégia de Compliance. Isso pode ser feito mediante a realização de revisões periódicas, a análise de riscos jurídicos no período, a revisão das práticas, o treinamento dos colaboradores e ações específicas voltadas para áreas do negócio mais sensíveis e que merecem uma atenção especial.

Qual é a diferença entre Compliance e auditoria interna?

Muitas pessoas confundem a função da auditoria interna e do Compliance, entretanto, é importante destacar que se tratam de duas figuras diferentes, apesar de complementares.

Enquanto o Compliance atua de forma contínua dentro de todos os setores da empresa, visando investir em boas práticas de segurança jurídica, a auditoria interna trabalha de forma esporádica, por um determinado período de tempo, visando analisar pontos específicos e identificar eventuais falhas nas operações de um determinado setor ou área do negócio.

Em outras palavras, o Compliance reflete a implantação de procedimentos diários, ações e treinamentos, que buscam o atendimento às normas estabelecidas. Já a auditoria interna fiscaliza se as normas estão sendo seguidas, detectando eventuais irregularidades ou fraudes.

No cenário corporativo e mercadológico, as empresas que possuem um setor de Compliance ativo, independente e estruturado, se posicionam em um patamar diferenciado de competição. Por isso, a utilização dele é uma necessidade para as organizações que desejam melhorar sua posição frente à concorrência.

Quais são os benefícios do Compliance?

A empresa que desenvolve estratégias de Compliance consegue criar um ambiente favorável para melhorar o desempenho dos seus negócios e o seu posicionamento junto ao mercado, além de reduzir riscos jurídicos para a empresa.

Neste sentido, o Compliance contribui para o ganho de credibilidade junto aos clientes, investidores, fornecedores e até mesmo concorrentes. Também é uma ferramenta importante para as empresas que desejam atuar no mercado externo.

Além disso, ele contribui para o aumento da eficiência e da qualidade dos produtos fabricados e/ou dos serviços prestados, melhorando o nível de governança corporativa e agregando proteção jurídica para as empresas.​

Como você pode ver, aplicar estratégias de Compliance é uma solução interessante para o gestor que quer investir em segurança e desenvolvimento do negócio. Além de garantir a proteção jurídica, você estará investindo em boas práticas que vão favorecer o desempenho e a imagem da sua organização junto ao mercado.

Para se beneficiar do Compliance, lembre-se de que é imprescindível estar assessorado por profissionais com expertise na área e que tenham condições de oferecer todo o suporte jurídico na análise do negócio, na elaboração do código de conduta e no monitoramento da execução das estratégias.

Você tem dúvidas sobre o assunto ou gostaria de apenas compartilhar sua opinião e experiências a respeito do tema? Então deixe o seu comentário aqui agora mesmo e ajude outras pessoas nesse processo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima